Que beijinho doce.

A Folha de São Paulo fez uma pesquisa entre musicos e criticos para eleição das melhores musicas caipiras de todos os tempos. Listas dos melhores de qualquer categoria, qualquer que seja o método ou a forma escolhida de apuração, nunca teve e nunca terá concordância geral. Isto é bom já que “toda unanimidade é burra”, Nelson Rodrigues, um dos nossos genios e que até hoje tem a sua obra contestada e não aceita por muitos.

“No geral” a lista agrada, foi bem escolhida, poderia “rebaixar e subir” algumas. Questões pessoais, sentimentais, locais e outras influem. Na minha escolha, pelos menos entre as cincoenta, eu coloco a musica Beijinho Doce. Nada a ver com o tema da recente novela. Conheço a musica há bastante tempo lá das bandas de Paraguaçu Paulista, tive a felicidade de conhecer Nhô Pai, o autor da musica. Antes que a Editora Chefe me chame de jurássico vou logo escrevendo que não é bem assim.

Foi amigo do meu pai, o Sr. Octavio, que tocava trombone na Corporação Musical da cidade e boemio da boa estirpe. Quando chegava um circo os musicos locais eram convidados para tocar no desfile de apresentação dos artistas e dos carros com elefantes, leões e tigres pela ruas da cidade. Tocavam também à noite durante as “funções”, como eram chamados os espetáculos e as apresentações de teatro. Tempos do Circo Teatro com algumas companhias apresentando o ano todo a Paixão de Cristo por todas as cidades que passavam, independente da comemoração religiosa. A chegada de um circo era dos acontecimentos mais esperados e acompanhados por muitos, desde a limpeza do terreno escolhido até o “levantamento” da lona.
Nhô Pai e Nhô Fio
Nhô Pai, que se chamava João Alves dos Santos nasceu e morreu em Paraguaçu Paulista, foi dono do Circo Teatro Nhô Pai, compositor, formou duplas de sucesso com o seu compadre Nhô Fio, com sua prima Nhá Fia e com sua irmã Nhá Zefa. É autor de vários clássicos formando parceria, entre outros com Ariovaldo Pires, Mario Zan e Raul Torres. Beijinho Doce foi a mais conhecida e de maior sucesso, interpretada por varios cantores e cantoras em diferentes épocas e incluida no filme Aviso aos Navegantes de 1.951. Um dos maiores sucessos das Irmãs Galvão, hoje As Galvão que cantaram pela primeira vez, ainda meninas, no programa de Auditório da Rádio Clube Marconi de Paraguaçu Paulista. Auditório que muitos anos depois foi o primeiro palco, da também ainda menina, Cida Moreira.

Por questões sentimentais a cidade era sempre incluida nos seus roteiros, onde aproveitava para visitar os amigos e o Seu Octhavio era um deles, para enorme alegria do filho dele. Receber uma visita, naqueles tempos, de artistas famosos “era tudo”, os vizinhos vinham chegando, a mãe passava um cafézinho, aparecia um bolinho, uma viola e...


“Toda a cidade vai cantar
E finalmente vai voltar
O tempo da paz os tempos atrás
O tempo da consideração
Quando era menos ambição
E o coração valia muito mais
Toda cidade vai cantar
O cancioneiro popular de tempos atrás
Que já não se faz
E chega a me dar uma emoção
De contemplar a multidão
Cantando pelas ruas principais
Joga todo mal prá fora
Abre o peito e chora em paz
Que é bonito demais
Toda cidade
Cantando como nos antigos carnavais”

Do nosso maior letrista Paulo Cesar Pinheiro

Aqui com as minhas “teclas”...decidido!. Vou alterar o meu voto e colocar, na minha votação, em primeiro lugar Beijinho Doce. Razão?, Emoção!.

“O importante é que a nossa emoção sobreviva
Pois tudo no fundo é tão singular
É resistir ao inexorável
O coração fica insuperável
E pode em vida imortalizar”

também de Paulo Cesar Pinheiro

Ah sim!. Entre as cem mais estão os “pense em mim” e “é o amor”. Desculpem a rudeza de opinião, mas que é de extremo mau gosto é.


O critério de desempate para as músicas com o mesmo número de votos se baseia na colocação escolhida pelos eleitores. Exemplo: "Estrada da Vida" teve três votos --em 1º, 3º e 6º lugares-- e ficou na frente de "É o Amor", com três votos --em 4º, 6º e 10º lugares. Da mesma forma, em 30º lugar estão empatadas três canções que foram lembradas uma única vez, mas em 1º na lista do eleitor. Já em 75º, estão quatro músicas que foram citadas uma vez, em 10º na lista.

10 votos

1. "Tristeza do Jeca" (Angelino de Oliveira)
2. "O Menino da Porteira" (Luizinho e Teddy Vieira)
3. "Chico Mineiro" (Tonico e Francisco Ribeiro)
6 VOTOS
4. "Chalana" (Mário Zan e Arlindo Pinto)
5 VOTOS
5. "Cabocla Tereza" (Raul Torres e João Pacífico)
6. "A Moda da Mula Preta" (Raul Torres)
7. "Luar do Sertão" (João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense)
8. "Rio de Lágrimas" (Piracy, Lourival dos Santos e Tião Carreiro)
4 VOTOS
9. "Pagode em Brasília" (Teddy Vieira e Lourival dos Santos)
10. "Moda da Pinga" (Ochelsis Laureano e Raul Torres)
11. "Saudade da Minha Terra" (Goiá e Belmonte)
3 VOTOS
12. "Estrada da Vida" (com Milionário e José Rico, 1980)
13. "Ferreirinha" (com Tião Carreiro e Pardinho, 1974)
14. "Moreninha Linda" (com Tonico e Tinoco, 1961)
15. "Romaria" (com Renato Teixeira, 1978)
16. "É o Amor" (com Zezé di Camargo e Luciano, 1991)
17. "Meu Primeiro Amor" (com Cascatinha e Inhana, 1952)
2 VOTOS
18. "Moda do Bonde Camarão" (com Cornélio Pires)
19. "Chico Mulato" (com Raul Torres e João Pacífico)
20. "Flor do Cafezal" (com Cascatinha e Inhana)
20. "Pingo d'Água" (com Torres e Florêncio)
22. "Canoeiro" (com Zé Carreiro e Carreirinho)
23. "Calix Bento" (com Pena Branca e Xavantinho)
24. "Um Violeiro Toca" (com Almir Sater)
25. "Maringá" (com Inezita Barroso)
26. "Chitãozinho e Xororó" (com Chitãozinho e Xororó)
27. "Majestade o Sabiá" (com Jair Rodrigues, Chitãozinho e Xororó)
28. "Rei do Gado" (com Tião Carreiro e Pardinho)
28. "Sonora Garoa" (com Passoca)

1 VOTO
30. "Jorginho do Sertão" (com Serrinha e Zé do Rancho)
30. "Lembranças de um Boiadeiro" (com Tonico e Tinoco)
30. "No Rancho Fundo" (com Elisinha)
33. "Asa Branca" (com Luiz Gonzaga)
33. "A Dor da Saudade" (com Mazzaropi)
33. "Luar Cor de Prata" (com Pedro Bento e Estrada)
33. "Mágoas de Boiadeiro" (com Pedro Bento e Estrada)
33. "Pé de Ipê" (com Tonico e Tinoco)
38. "Adeus Guacira" (com Cascatinha e Inhana)
38. "Azulão" (com Eliete Negreiros)
38. "Mestiça" (com Dois Turunas)
38. "Saudades de Matão" (com Inezita Carroso))
38. "Velho Pai" (com Léo Canhoto e Robertinho)
43. "Fio de Cabelo" (com Chitaozinho e Xororó)
43. "Fiz a Cama na Varanda" (com Conjunto Farroupilha)
43. "Paineira Velha" (com Zé Fortuna e Pitangueira)
46. "Casinha Pequenina" (com Cascatinha e Inhana)
46. "Tocando em Frente" (com Maria Bethania)
46. "Vestido de Seda" (com Teodoro e Sampaio)
49. "Camisa Branca" (com Duo Glacial)
49. "Cuitelinho" (com Pena Branca e Xavantinho)
49. "É Necessário" (com Tetê e o Lírio Selvagem)
49. "Poeira" (com Inezita Barroso)
49. "Seresta" (com Rolando Boldrin)
54. "Cai Sereno" (com Irmãs Castro)
54. "Cheiro de Relva" (com Irmãs Galvão)
54. "Dia da Formatura" (com Nalva Aguiar)
54. "Jogo da Vida" (com Milionário e José Rico)
54. "Mourão da Porteira" (com Tonico e Tinoco)
54. "Ontem ao Luar" (com Paraguaçu)
54. "Princesinha" (com Pereira da Viola)
61. "A Baixa do Café" (com Alvarenga e Ranchinho)
61. "Carreiro Bão" (com Rolando Boldrin)
61. "Casa de Caboclo" (com Inezita Barroso)
61. "Coração Cigano" (com Gino e Geno)
61. "Vide Vida Marvada" (com Rolando Boldrin)
61. "Fogão de Lenha" (com Rolando Boldrin)
61. "Pensa em Mim" (com Leandro e Leonardo)
68. "Ainda Ontem Chorei de Saudade" (com João Mineiro e Marciano)
68. "Caboclo Magoado" (com Raul Torres e Serrinha)
68. "Castelo de Amor" (com Trio Parada Dura)
68. "Índia" (com Cascatinha e Inhana)
68. "Mazzaropi" (com Pena Branca e Xavantinho)
68. "Orgulhosa e Bonita" (com Tibagi e Miltinho)
68. "Piracicaba" (com Mariano e Cobrinha)
75. "Baldrama Macia (com Luiz Gonzaga)
75. "Cana Verde" (com Tonico e Tinoco)
75. "A Coisa Tá Feia" (com Tião Carreiro e Pardinho)
75. "Fuscão Preto" (com Trio Parada Dura)

Fonte: Folha de são Paulo


Nesta coluna, algumas músicas, aperte o play!


Tristeza do Jeca, com Sérgio Reis


O Menino da Porteira, com Luizinho, Limeira e Zezinha


Chico Mineiro, com Tonico e Tinoco


Cabocla Tereza, com Tonico e Tinoco


Ferreirinha, com Tião Carreiro e Pardinho


Romaria, com Elis Regina


Cálix Bento, com Uakti


Um violeiro toca, com Almir Sater


Asa Branca, com Luiz Gonzaga


Tocando em Frente, com Renato Teixeira e Almir Sater








5 comentários:

  1. Tim Parisotto disse...:

    Eu também. Eu também voto em Beijinho Doce. Bravo!!! Belo resgate, "seu" José Maria. Até a Páscoa em algum bar de Parágua.

  1. Walter Limonada disse...:

    Opaaa...
    Satisfação ttotal, conhecer essa galera maravilhosa pessoalmente !!!
    Já até tomei a liberdade de add. no meu LemonBlog.
    1 Lemon-Abração pá todos !!!

  1. lizalua disse...:

    ZÉ MARIA,
    MEU VOTINHO TAMBÉM VAI EM..
    BEIJINHO DOCE!!
    BJSS

  1. lizalua disse...:

    corrigindo: voto em "TRISTEZA DO JECA"
    BJSS

  1. Joca disse...:

    Essa coisa do voto é sempre complicada, é sempre "injusta"... Mas é importante para medir o gosto popular, serve de parametro para o artista. "Tristeza do Jeca" é indiscutivelmente a música-ícone do caipirismo, mais ligada às origens, especialmente a versão com Tonico e Tinoco. facilmente podemos colocar 100 ou 200 músicas praticamente em pé de igualdade: como definir a melhor entre Tristeza do Jeca e Jorginho do Ser~tão ou ainda Cabocla Tereza? Menino da Porteira? Pé de Cedro? Lá Vai Minha Garça Branca?

    Porém, eu fico com Coração de Violeiro, dos geniais Alvarenga e Ranchinho!

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.