Lenda de Katxerê

O último indio solteiro da tribo Krahó dormia ao relento. Uma estrela, encantada pelo formoso guerreiro, apiedou-se de sua solidão e, num feixe de luz, desceu à Terra transformando-se em bela e altiva mulher. Tocou-lhe suavemente depertando-o . O jovem, extasiado com tal visão, quis saber quem era e de onde vinha. Tomando conhecimento de sua história deu-lhe o nome de Katxerê – que na lingua de seu povo significa “mulher-estrela” – e esta tornou-se sua amante. Ensinou a ele os segredos do cultivo e preparo do milho, mandioca, inhame...
Mas o conhecimento desses alimentos sagrados despertou a inveja e a cobiça dos homens de outras tribos. Para evitar a guerra Katxerê voltou para junto das estrelas. Desde então passou a brilhar nas noites em que os homens cismavam sobre as coisas que ganham vida a partir da arte de semear e cuidar dos frutos: o alimento para o espírito, o mistério da criação, a música.

A Mulher Estrela está entre nós e se apresenta no domingo. Descarada, assumida, desavergonhada, descarada, explicita, confessadamente e todos os entes possíveis a Kátya Teixeira é a Musa, e verdadeira, diz o Joca do Ser Tão Paulistano. A Fernanda, a Lenda diz que ela é a Maior. O Giba, o da Viola diz .."tem aquela do músico que chegou na cidadezinha..." .Lembrando da frase clássica do Rui, o Ícone “azar da Kátya”.

Em homenagem ao centenário de nascimento de João Guimarães Rosa, grande escritor brasileiro cuja obra literária é reconhecida mundialmente, o SESC Ipiranga realiza uma programação por meio de diversas linguagens para o público amante da literatura roseana e para aqueles que querem se enveredar pelos fascínios do sertão de Minas Gerais. Autor de Grande Sertão Veredas, romance que marcou a literatura do século XX, Guimarães Rosa possui uma obra inesgotável, que inspira as artes e os artistas, encantando gerações.



No show Música de Veredas, o repertório variado harmoniza voz, violão e rabeca. As músicas remetem à literatura de Rosa, como uma paisagem rica em imagens poéticas e sonoras. A impressão é a de se estar, de fato, viajando pelo sertão, já que a seqüência das músicas segue uma lógica de verdadeiro passeio pelos ritmos desta região do país.
Acompanhamento de Ricardo Vignini (viola caipira e viola de cabaça) e Cássia Maria (percussão). Participação especial da escultora Rita Russo.

SESC IPIRANGA
Domingo: 17 h - Área de Convivência - Grátis


No sábado, já entrando no clima da festa, o Grupo Nhambuzim mostra um trabalho dos mais belos com a musicalização da obra de Guimarães Rosa e fazem uma apresentação das mais emocionantes.

Show Rosário. A obra do escritor mineiro é o grande impulso por trás do projeto Rosário. São canções compostas e interpretadas pelo grupo Nhambuzim que procuram traduzir e evocar o universo deste mestre da literatura. Obras como Grande Sertão: Veredas, Manuelzão e Miguilim, Primeiras Estórias e Sagarana são a base de um repertório que conta com quase 20 canções. Com participação especial de Gabriel Levy.

Recomendação etária: 10 anos.
Sábado - 20h - Teatro.

R$ 12,00 [inteira]
R$ 6,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes]
R$ 3,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]

SESC Ipiranga
Rua Bom Pastor, 822 - Ipiranga



7 comentários:

  1. joca disse...:

    Belo, belíssimo texto, Katcherê, a Mulher-Estrela, está orgulhosa de sua criação e se disfarça de Kátya Teixeira para estar entre nós!

  1. lizalua disse...:

    PARABÉNS AMIGO ZÉ MARIA!!
    KATYA É MESMO UMA ESTRELA, MULHER ESTRELA, COMO DIZ O JOCA RAMIRO, EU FICAREI AQUI NO SERTÃO CURITIBANO, MORRENDO DE INVEJA DE VOCÊS ,PRIVILEGIADOS EM PODER PARTICIPAR DE MAIS UMA GRANDE APRESENTAÇÃO DE NOSSA QUERIDA,Katcherê, a Mulher-Estrela!!
    GRANDE FIM DE SEMANA !!
    LIZALUA

  1. joca disse...:

    Amigo Zé: Katchêre confirma a Lenda, lenda viva, vivíssima! Belíssimo show, que deveria repetir-se. Essa moça cantando folia é do melhor que hai! lavou-me a alma. Isso é o que se chama "música honesta", expressão usada pelo Woody Mann.
    Idéia para um post futuro: Música honesta!

    abraços,

  1. xxxxx disse...:

    Acho que eu sou a primeira!

    Katxerê Medina, nascida em 1981, Campinas.

    Quero muito ouvir o cd da Kátia!

  1. José Maria disse...:

    Olá Katxerê Medina que surpresa e das boas. É "de registro" mesmo?. Não tô duvidando não, é que caipira é assim. Você mora ainda em Campinas?. Grande beijo,
    José Maria

  1. xxxxx disse...:

    Pois é, registro mesmo, tá na cateira de identidade.rsrs
    Faz 7 anos que moro no Rio.
    Tem outra Katxerê em Campinas que copiou o nome, e também uns bebês que nasceram espalhados pelas cidades que morei.
    Daqui a pouco vai estar cheio de Katxere pelo Brasil!
    Legal né?
    bjs

  1. Anônimo disse...:

    Katxerê, prcisamos fazer um encontro das Mulheres Estrela, e com a participação da nossa Musa. dia 29 de novembro tem a Kátya no Armazem Mineiro. Venha para cá. Beijos

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.