INTENSIVO DE VIOLA CAIPIRA

CURSO DE FÉRIAS INTENSIVO DE VIOLA CAIPIRA
Níveis iniciante, intermediário e avançado.
Dias 24 e 25 de janeiro de 2009
Professores: Ricardo Vignini, Zé Helder e Índio Cachoeira.
Carga horária: 16h
Local: Studio Meyer

Alojamento gratuito e salas individuais para estudo
Endereço Rua Teodoro Sampaio, 868, Pinheiros
(próximo a estação Clínicas do metro)
Telefones: 3081-9979 / 3086-2123
Valor: R$200 em 2 vezes



Sábado 24

10h – conceitos básicos da viola caipira, afinações, acordes, escalas ( Nível básico – Prof. Zé Helder)
10h – Técnicas para iniciados, introduções de pagodes, improvisação – (Nível intermediário e avançado, Prof. Ricardo Vignini)
10h - Convivência com Índio Cachoeira (Todos os níveis)
13h- almoço
14h – leitura de partitura para viola caipira (Todos os níveis- Prof. Zé Helder)
14h – Trabalho vocal para vozes de duplas caipiras (Todos os níveis – Prof. Índio Cachoeira)
14h – A viola no blues – (Nível avançado e intermediário – Prof. Ricardo Vignini)
16h – Harmonização para viola caipira (Nível avançado e Intermediário, Prof. Zé Helder)
16h – Repertório básico para viola caipira e ritmos tradicionais, ponteados (Nível iniciante- Prof. Ricardo Vignini)
16h – Estudo do repertório dos CD’s do Índio Cachoeira (Nível intermediário e avançado, Prof. Índio Cachoeira)
18h – Arranjos para duos trios e quartetos de viola (Nível intermediário e avançado- Prof. Zé Helder)
18h – A viola na cultura popular palestra e exibições de vídeos sobre, folias de reis, São Gonçalo, catira, etc (todos os níveis, Prof. Ricardo Vignini)
20h – Pratica e cantoria coletiva (todos)

Domingo 25

10h Improvisação e modos gregos (Nível intermediário e avançado Prof. Ricardo Vignini)
10h Prática de repertório (Nível básico e intermediário Índio Cachoeira e Zé Helder)
13h almoço
14h Arranjos para duos trios e quartetos de viola (Nível intermediário e avançado, Prof. Zé Helder)
14h Trabalho vocal para vozes de duplas caipiras, Modas de Viola (Todos os níveis – Prof. Índio Cachoeira)
14h Prática em conjunto (Todos níveis, Prof. Ricardo Vignini)
16h Os alunos escolhem o tema e o professor
18h - Festa show de encerramento

Ricardo Vignini, nascido na capital de São Paulo, produtor e pesquisador de cultura popular do sudeste, ao lado da banda Matuto Moderno, gravou três CD´s, e participou dos principais eventos sobre a viola no Brasil. Junto com Paulo Freire e Roberto Corrêa é um dos três endorses da corda de viola americana D’addario no Brasil. Foi um dos palestrantes no “Primeiro Seminário Nacional de Viola Caipira – 2008, realizado em Belo Horizonte/MG". Dividiu o palco com artistas americanos Bob Brozman – turnê brasileira em 2003 e Woody Mann em 2006 e 2008, em 2006 também tocou com Christiaan Oyens, produtor de Zélia Duncan. Acompanha as cantoras Kátya Teixeira e Maria Dapaz, faz duo com o violeiro Zé Helder e o gaitista Sergio Duarte. Leciona viola caipira e guitarra há 18 anos e produz CD´s de vários artistas há 10 anos. E Produziu 3 CD´s do Índio Cchoeira. Ficou conhecido por suas versões de músicas de Jimmi Hendrix, Metallica e Led Zeppelin para viola caipira.

“O violeiro Ricardo Vignini, um dos integrantes do quinteto Matuto Moderno, trouxe uma abordagem original ao mundo dos instrumentos de cordas. Ele conseguiu unir a pureza do som da viola de dez cordas ao universo eletrificado da guitarra elétrica.

Revista Guitar Player - Dezembro/2003 - Demma K.

Discografia

· Cheap Tequila- 1998- independente
· Bojo Elétrico- Matuto Moderno – 2000- Eldorado / Mulambo
· Moço das Estrelas- Costa Senna- 2001- Independente
· Festeiro- Matuto Moderno -2002- Folguedo/ Tratore
· Música Raiz, Catira e Folia de Reis- 2003- Folguedo/Tratore
· Mais uma Saudade- Levi Ramiro -2003-Devil's Discos
· Moda nova- coletânea com o Matuto Moderno 2004- Obi Music
· Viola Encantada- João Ormond- independente - 2004
· Razão da Raça Rústica- Matuto Moderno- 2005- Folguedo/Tratore
· Convite de Violeiro- Índio Cachoeira e Cuitelinho- 2006- Folguedo/ Tratore
· Solos de Viola Caipira por Índio Cachoeira- 2007- Funcultura Guarulhos/Folguedo/ Tratore
· Sol e Lua- Helton Gomes-2007- Funcultura Guarulhos/Independente
· Violeiro Bugre – Índio Cachoeira – 2008 Petrobras/ Folguedo /Tratore
· DVD “Os Favoritos da Catira e Os Mensageiros de Santos Reis” – Funcultura Guarulhos/Folguedo

Como curador e diretor musical realizou os seguintes projetos:

· O Brasil Caboclo de Cornélio Pires-2007 - CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil) Brasília e São Paulo
· Viola Nova- 2006 - PAC – Altinópolis e Patrocínio Paulista
· Do Velho Chico ao Mississipi- 2006 - CCBB São Paulo
· Canto de um Povo – 2004 - CCBB São Paulo
· Viola Turbinada- 2003 - CCBB Rio de Janeiro e Brasília (premiado pela Revista Bravo como um dos 100 mais importantes do Brasil em 8 anos)
· Raízes Universais- 2003 - CCBB São Paulo
· Sarau Paulista de Viola- 2002 - CCBB São Paulo
· Mostra de Musica Tradicional de São Paulo- 2002 - CCBB São Paulo


José Pereira de Souza (Índio Cachoeira) nasceu em 27 de julho de 1952, em Junqueirópolis (SP), divisa com Mato Grosso do Sul. Ex-motorista de ônibus do município de Guarulhos. É um virtuose na viola caipira sendo admirado por nomes como Ivan Vilela, Rui Torneze, Paulo Freire, Almir Sater, o guitarrista americano Woody Mann, etc. Aos oito anos de idade teve contato com a viola ouvindo um velho violeiro da região, sua mãe não gostava que ele ficasse nas rodas de viola e folias de reis, mas ele fugia de casa para ouvir de perto os ponteados...

Aos 17 anos começou sua vida profissional tocando nas rádios da região já com o nome de Cachoeira. Formou sua primeira dupla com Tião do Gado (hoje Carreiro, da dupla Carreiro e Carreirinho). Em 1995 tornou-se o Pajé, da dupla Cacique e Pajé, onde atuou por cinco anos e gravou CD’s. Trabalhou muito em estúdios gravando com Rodrigo Mattos (seu aluno mais ilustre), Ronaldo Viola e inúmeras duplas que, de tantas seções, ele nem se recorda de todos os discos que gravou. Além disso, seguindo a tradição dos velhos violeiros, fabrica a sua própria viola e outros instrumentos como o que ele chama de Canaã, uma pequena viola de 15 cordas, além de harpas, violões e cavaquinhos.

Índio Cachoeira é o melhor violeiro do Brasil se falando em cultura tradicional caipira, tem participado de diversos eventos como apresentações no Centro Cultural do Banco do Brasil de São Paulo e Brasília, SESC Pompéia e o Auditório Ibirapuera em São Paulo. E consegui apoio do Funcultura da cidade de Guarulhos para realizar o CD “ Solos de Viola Caipira” em 2007 e em 2008 pelo programa Petrobras Musical realizou em 2008 o CD “Violeiro Bugre”


Discografia básica:

* Brasil 500 anos – Cacique e Pajé – Alegretto- 2000
* Viola de Ouro – Índio Cachoeira – Alegretto - 2001
* Música Raiz, Catira e Folia de Reis – Os Favoritos da Catira Folguedo / Tratore 2004
* Convite de Violeiro – Índio Cachoeira e Cuitelinho – Folguedo / Tratore – 2006
* Solos de Viola Caipira – Índio Cachoeira – Funcultura / Folguedo / Tratore – 2007
* Violeiro Bugre – Índio Cachoeira – Petrobras / Folguedo / Tratore -2008.


“Sua música renovou minhas esperanças, encheu de novos sons meu espírito e me trouxe alegria. Por isso tudo e por tudo mais que o senhor tocará com suas mágicas mãos, eu lhe agradeço, de coração, lhe agradeço.”
Ivan Vilela, violeiro e professor da USP.



ZÉ HELDER

Violeiro de Cachoeira de Minas/MG, Gravou o CD Orelha de Pau (2002), trabalho inspirado na música regional e caracterizado pela instrumentação acústica e coro de três vozes. Em 2004 lançou seu primeiro cd sol “Montanha”. Já se apresentou em diversos programas de rádio e televisão, como Caminhos da Roça, da EPTV, Palco Brasil da TV Cultura e o programa de Chico Lobo na TV Horizonte. Formado em Licenciatura Plena em Música, é professor de música há 10 anos e músico profissional há quinze anos. Criou o curso de viola caipira no Conservatório de Pouso Alegre, onde ensinou instrumento e coordenava o trabalho do Terça Cabocla, grupo formado por alunos que executa seus arranjos.. Aluno do mestre Ivan Vilela, é um grande interessado no universo da cultura popular. Lecionou na Febem em São Paulo e desenvolve o curso de viola no Conservatório de municipal de Guarulhos e prepara o lançamento do seu segundo CD solo “ No oco do Bambu” para o início de 2009. Com Ricardo Vignini faz duo de violas que ficou conhecido pelas versões inusitadas de músicas do Mettalica, Led Zeppelin e Iron Maiden para viola caipira instrumental.



2 comentários:

  1. joca disse...:

    Prestem atenção: a viola caipira começa definitivamente a conquistar o Planeta. Bem disse Zé Paulo Medeiros: "Deus devia estar ponteando uma violinha quando feiz o mundo...."

  1. joca disse...:

    Para quem não sabe, o Indio cachoeira é meu conterrâneo, pois apesar de ter nascido em Jaciporã, nas cercanias de Dracena - cidade vizinha a Junqueirópolis - vivi na zona rural de Junqueirópolis (também Irapuru, terra do Julio Santin) por alguns anos e meu irmão frequentava a emissora local, o programa de auditório Rancho do Sapucaia, de grande sucesso na região, que, creio, o Indio deve ter frequentado também.
    Junqueirópolis não é exatamente da "divisa" do Mato Grosso, são 70 quilometros, mas as influencias musicais são recíprocas. Guaranias e chamamés são típicas daquela bela região. Junqueirópolis, fundada pelo Alvaro Junqueira, ainda conserva a fama de "cidade verde", devido a grande quantidade de matas que existiam na região (hj em dia nem tanto, acho!) e minha Jaciporã, no dialeto tupi-guarani significa "lua bonita".

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.