Viola, Cultura Caipira e Cordão dos Bichos

Caipira mesmo, aqui no blog são o Zé Maria, o Joca e o Giba da Viola. Meu sertão é o paulistano, tenho dito. Mas com estes meus amigos aí, gente de responsa, eu aprendo um bocado de coisas sobre esse interiorzão, passando pelas Minas Gerais e pedindo a "bença" pra Padinho Cícero lá no sertão do Ceará. Patativa do Assaré tá logo ali, adiante, na casa do Ribinha do Assaré e coisa e tal.

Bão mesmo, quando se cria gosto, é sair pesquisando web adentro e encontrar gente que tem no sangue a alma caipira. Dias atrás, na vida real, encontrei o trabalho bonito da Banda Namoradeira (que ficou classificada em terceiro lugar no Festival de Marchinhas de São Luis do Paraitinga). Ontem encontrei o Violeiro Vergalim, aqui no virtual. Olha, não sei se o cara pita um fumo, se ele se perde no meio dos "bredo", não sei. Mas ele e a Adriana mandam bem aqui, na Cultura Caipira. Tão bem que eu não posso deixar de postar. É que lá no blog deles, o Amanhecer Caipira (um documentário que ele encontrou e que faz um apanhado sobre as manifestações e tradições caipiras na região de Tatuí-SP, narrados sob o ponto de vista infantil) tá bem recheado: tem fandango, quadrilha, cordão dos bichos, recomenda das almas e até samba tem, mas caipira. Num tirinho a gente chega lá e aproveita, sô.

Só de aperitivo, em mês carnavalesco, o Cordão dos Bichos:



Veja mais em: Violeiro Vergalim - Amanhecer Caipira



4 comentários:

  1. joca disse...:

    Sinhora Editora Chefa Fernanda, a Lenda, Ela! (como diz o Zé:

    Em nome das muintas Ordens Cangaceirísticas das quais faço parte (com as bençãos de Mestre Suassuna), com os conhecimentos transmitidos por gente de insofismável calibre, não tenho dúvida em considerá-la, a sinhora, como CAIPIRA das mais altas estirpes! SIm, caipira, pois "caipira" nesses nossos tempos é antes de tudo um sentimento guardado lá dentro de noss'alma, o arcabouço de nossa identidade! É como diz o Passoca (quem muitos não consideram caipira, um disparate, pois o homi canta e toca com um sentimento qui dá gosto!): "a gente pode estár no meio de uma grande avenida, cercado de carros e ser levado pra roça ou ouvir o trinado de uma violinha!"
    Enfim, louvas a Fernanda, a Lenda viva do sertão paulistano e de todos os sertões!

    inté!

    Joca

  1. Fernanda, que delícia os teus blogs, o nome deste é lindo! Já estou acompanhando. Um abraço grande. Tatiana

  1. Carlos Vergalim disse...:

    Olá Fernanda!!
    Olha, fiquei incafifado com a expressão "se perde nos bredos"...
    Qual o significado!!!!
    Abraço e obrigado sempre
    Muita Paz
    Calos Vergalim

  1. oi Carlos, bredo = matagal, assim, na simplificação ;)
    Abraços

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.