MAZZAROPI

         Que fique como um "lugar comum" e a repetição de uma expressão.  Mas..."ah! se fosse em outro país seria bem diferente". Sempre conversamos aqui da falta de reconhecimento dos grandes artistas populares, do desconhecimento da nova geração e, "enfins", da falta de respeito de quem deveria fazer bem mais pela nossa cultura.
         Mazzaropi foi um dos maiores artistas populares, com maior destaque pelos personagens interpretados no cinema, o início foi em circo. Seus filmes eram o acontecimento do ano nas cidades do interior e no Cine São Manuel, lá pelas bandas de Paraguaçu Paulista, as filas chegavam até próximo da praça da Matriz e do Coreto.
          Esquecer jamais o caipira, na mais respeitosa das representações. No dia nove de abril comemora-se o centenário de nascimento de Mazzaropi e, ainda há esperança, a data não vai ser esquecida.

          A Cinemateca Brasileira preparou a 

MOSTRA CENTENÁRIO DE MAZZAROPI

 Aqui toda a programação, com datas e sinopses dos filmes. http://www.cinemateca.gov.br/programacao.php?id=240


          A Biblioteca Roberto Santos, especializada em cinema oferece, gratuitamente, com Celso Sabadin, jornalista e crítico de cinema,o curso: 



MAZZAROPI -  100 anos em 3 dias,

1º encontro – 9 de abril - A construção do mito do caipira: como o paulistano Mazzaropi se apropria e divulga o personagem a partir de Monteiro Lobato, o trabalho inicial em circo e posteriormente na rádio e na televisão, para depois chegar ao cinema.

2º encontro – 16 de abril – Os anos dourados da Vera Cruz: o Mazzaropi urbano de Abílio Pereira de Almeida, a retomada do caipira, o sucesso espetacular na tela grande.

3º encontro – 23 de abril – O Mazzaropi que o público desconhecia: argumentista, diretor, produtor, empresário, distribuidor e homem de negócios. Ascenção e declínio da PAM – Produções Amácio Mazzaropi e os mistérios que rondam a sua morte.

Aqui o enderêço da Bibilioteca. http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bibliotecas/bibliotecas_bairro/bibliotecas_m_z/robertosantos/index.php?p=8925



 O lançamento em São Paulo do filme O Puritano da rua Augusta no dia 25 de janeiro de 1.965




 
Mazzaropi era também um excelente cantor. 
Aqui cantando Fogo no Rancho, de Elpídio dos Santos.




2 comentários:

  1. Joca disse...:

    Mazzaropi foi um artista completo. Lembro-me de alguns filmes onde ele cantava e não fazia feio. Não tenho números, mas provavelmente terá sido o grande nome do cinema nacional em termos de sucesso de público, devendo superar as chancadas e toda a produção da Vera Cruz....

  1. Anônimo disse...:

    É caro J. maria, se a tv globo estivesse lá na época, nosso chaplin caipira ganharia o mundo, mas, como dizem os turcos: "se é bão, vamo guarda so pra nóis"
    Abraços, Barba

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.