Chorando de barriga cheia

A sabedoria popular transmitida pelos famosos ditos populares, também conhecidos por ditados populares, continua ativa e presente em nosso dia a dia. No cotidiano dos onibus, metrô, trem, das filas de bancos e de orgãos públicos, principalmente de hospitais e postos de atendimento médico, dos balcões de bares e lanchonetes, dos programas e noticiários de televisão as pessoas a contar dos seus dramas, dificuldades e preocupações de todos os tipos. Mas será que, aqui que o dito popular pede licença, as pessoas não estão a "chorar de barriga cheia" não perceben que a solução para tudo está bem ali, ao lado ou em frente.


É grande a oferta em classificados populares dos jornais distribuidos nas estações de metrô, terminais de onibus, de pais e mães de santos, leitura de tarô, borra de café, cartas. búzios, das mãos. Também folhetos são distribuidos em bairros, centrais ou mais distantes, na Avenida Paulista e ruas dos bairros nobres; cartazes são pregados nos postes, contrariando e desacatando a lei da cidade limpa, que proibe este tipo de anuncio. Soluções para qualquer problema financeiro, espiritual, familiar, amor, vícios, desemprego, saude, depressão, inveja, infidelidade, vozes, vultos e o que for apresentado. Oferecem ainda o fazer e desfazer qualquer tipo de trabalho espiritual, o que parece ser aquela técnica de venda de menosprezar e diminuir o trabalho de concorrentes, tipo assim: "faça comigo que eu garanto o melhor resultado, não precisa consultar a concorrência, eu garanto", ou "cobrimos qualquer oferta de serviços da concorrência, garantimos o resultado". Imagino que, dentro das modernas leis da venda e do atendimento e por oferecerem serviços no atacado, possuirem uma equipe multidisciplinar para atender, apresentar soluções e resultados, com o atendimento inicial por uma recepção que faz a triagem dos problemas e o encaminhamento ao especialista. Alguns e algumas, já com nome na praça colocam seus nomes: Pai Octhávio, Mãe Adalgisa, Vidente Roberto, Vidente Carolina e com o custo da consulta, em alguns folhetos, a um preço  até que acessível de R$ 20,00. Através de uma consulta você saberá como abrir seus caminhos; para cada pergunta uma resposta, para cada caso uma solução.

Se preferir um uma linha diferente de atendimento o bairro do Brás, aquele de lojas, confecções e fábricas de roupas, concentra um grande número de estabelecimentos religiosos que atraem os crentes garantindo a cura do câncer, aids, diabetes, homosessualismo, doença do sangue, artrite e solução para pagamento de dívidas. Bispos, apóstolos e missionários se revezam durante o dia e a noite fazendo, dizem, a intermediação com Deus e o pedido dos dízimos e contribuições financeiras. 

 Acredito e confio no poder da fé, da oração, da crença nos Deuses de cada um e tenho dificuldade para entender esta manipulação da fé.       



1 comentários:

  1. Joca disse...:

    ... e assim, o acesso ao mundo espiritual aí está, por módicos dizimos mensais ou mesmo contribuições voluntárias, cuja praxe gira em torno de 20 reais! O grande problema, creio mesmo que a insanidade, ocorre quando são mobilizadas grandes corporações a serviço da vigarice - seja a serviço de seitas religiosas, de grupos políticos ou mesmo de supostos "gêneros musicais" ou outros substratos erroneamente denominados cultura. Então, meros recursos que serviriam para o ganho do prato diário de comida, tal como ocorria com a personagem Véia Messina, do Saulo Laranjeira e do Zé Gomes, tornam-se dragões vorazes e nada inocentes ou inofensivos...

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.