DIA DE RIO NASCENTE

O Poeta fala muitas vezes por enigmas, que nem ele mesmo é capaz de decifrar. Embora por vezes alguns versos me venham à mente, não me considero poeta: diria que a poesia me invade algumas vezes, nalguns momentos.

A vida na cidade e no país não anda fácil, por isso acho importante nos recriarmos, nos reinventarmos a cada dia; cada dia, portanto, é pagina branca, pronta para ser escrita!
Começo meu dia
Diante da página branca:
Uma janela vazia, branca de luz
Da rua vazia.
A noite diáfana
Se esvai
Consumida pelos primeiros raios
Levando consigo
Os sonhos esquecidos.
Sinto teu respirar
Em ondas de calor
E um gosto de sal
Cheiro de pele: suor.
Escrevo na pedra
a silaba amorosa
do sonho desfeito:
gravo no peito.
Nasce o dia
Renasço e espero.
Sou página branca
Acolho suas cores:
Absorvo tuas dores
Absolvo teus amores.
Um sol em azul
Se derrama no mundo
Ouço teu respirar
É um vendaval.
E nas ondas do teu mar
Me deixo navegar:
Sonho



0 comentários:

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.