Dona Amélia no Centro Velho (por Catito)

Já falei aqui que sou urbano e paulistano da Bela Vista, vivo no Ipiranga, mas conheci muito o atual Centro Velho da Cidade, que, quando garotinho, era simplesmente o Centro da Cidade, único e lindo.
Íamos eu e minha avó Amélia quase todos os dias ao Centro pois morávamos muito perto. Íamos tomar um chá da tarde nas leiterias da Rua São Bento e suas travessas, algo relamente inimaginável nos dias de hoje: senhoras elegantes, mulheres muito bem vestidas e homens alinhados, que já não usavam tanto o chápeu de uns anos antes. Chás, cafés e leites em bules, maravilhosos petit-fours, broas e pães deliciosos. Depois do chá, minha avó Amélia, invariavelmente, passava no Argenzio, um empório da época que ficava ao lado da Catedral da Sé, ou na Casa Godinho, uma mercearia na Rua Líbero Badaró, para as compras, produtos dos mais variados e finos tipos que só se encontravam lá ou no Mercadão, mas aí era mais longe.
Quando estávamos no Centro da Cidade, lá pela hora do almoço e não íamos para casa, nossa parada poderia ser ou a casa na Rua São Bento, quase esquina com a Praça do Patriarca, que vendia lanches de calabreza de Bragança Paulista, uma delícia!, ou a Padaria Santa Tereza, na Praça Jõao Mendes, que tinha a melhor coxinha creme com osso de São Paulo e onde Dona Amélia podia tomar, também, uma canja muito famosa na época. Com 6 ou 7 anos ela me levava para assistir os desenhos do Tom & Jerry no Cine Metro, na Av. São João, e era uma farra: só crianças num cinema, imaginem a cena e a gritaria. Às vezes almoçavámos no restaurante Salada Paulista na Av. Ipiranga, que ficava ao lado do cine Ipiranga. Almoçávamos em pé pois não haviam cadeiras e comia-se no balcão. Nesta época podia-se andar tranqüilamente pelo Centro, sem receio de nada. Era muito bonito o Centro da Cidade.



11 comentários:

  1. Carlos Henrique disse...:

    Grande Fê, colocou até fotos,estão lindas, mas acho que nesse texto faltou um tchan, você não acha? bjs e obrigado Catito

  1. José Maria disse...:

    Carlos Henrique: "e viva a vó!".
    Grande abraço,

  1. Jo disse...:

    Eu gosto sempre de andar pelo Centrão. Há uns trinta anos faço isso, certo modo acompanho o que vem acontecendo por lá... Mesmo entre a algaravia de gentes, as calçadas entupidas, as fachadas decadentes e carcomidas, eu ando por ali sentindo que tudo aquilo recende a História. Nos últimos anos tem mudado alguma coisa: o Centro Cultural banco do Brasil, a novo Anhagabaú tem dado cara nova. O que será que vão fazer no grande prédio dos Correios? E sinto falta de cinema de verdade no Centro!...

  1. José Maria disse...:

    Jo: legal! pelos comentários. O Centrão vale visitar sempre e, quanto ao prédio dos Correios a proposta é além de ser a maior agência do Brasil e a primeira, ser um Centro Cultural, com Museu dos Correios, salas para exposições, teatro e quem sabe o cinema de verdade que você quer. Grande abraço,

  1. Gibadaviola disse...:

    CAtito, eu sou um apaixonado pelo centrão de São Paulo. Dos recônditos da ladeira Porto Geral aos pastéis de palmito do Largo do Café, feitos como antigamente. O Edifício Martinelli, a Boa os engraxates da Antonio Prado. É pura emoção. E j[a dizia Caê:
    Alguma coisa acontece no meu coração, que só quando cruzo a Ipiranga e a Av. São João....
    Valeu querido amigo...

  1. José Maria disse...:

    Giba, no Largo do Café tem também o famoso sanduiche de calabresa servido como nos velhos tempos e pelo mesmo "tiozinho" há mais de trinta anos.
    Abraços,

  1. Gibadaviola disse...:

    Zé Maria:

    Então tá me devendo este também, quem sabe no outro sábado....É o Bar do Seu Antonio e esta....

  1. José Maria disse...:

    Ô Giba, é o bar do Seu João.

  1. Carlos Henrique disse...:

    Olha já que vocês falaram do Largo do Café, vale dizer que ali se come a melhor salsicha no pão do planeta, quando garoto eu comia duas no pão fresquinho tomando caçulinha de pé ao lado de senhores engravatados da bolsa mercantil e de futuros ali ao lado. maravilhoso.pelo que sei existe até hoje.Quem sabe podemos ir qualquer dia . Abraços Catito.

  1. j disse...:

    Ô Carlos Henrique, falamos do mesmo lugar? Eu fico com as (o tiozinho pergunta:- "com uma ou com duas?") calabresas. Abraço,

  1. Carlos Henrique disse...:

    O Zé eu tô falando das salchichas e não das calabrezas, se me confunde assim.Catito

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.