À mesa, ou balcão, com Cicillo Mararazzo...


À mesa, ou balcão, com Cicillo Mararazzo, Alfredo Volpi, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Ligia Fagundes Telles, Assis Chateaubriand, Ulisses Guimarães, Janio Quadros ouvindo Silvio Caldas. Não é convite para assistir a um documentário sobre a história recente da cidade de São Paulo e, sim, convite para conhecer o local onde eles se encontravam. Quando da criação do Museu de Arte Moderna Cicillo Matarazzo criou o Clube dos Amigos do Museu, uma sociedade destinada a discutir os planos e a viabilização do museu. Sua sede inicial foi na Rua Sete de Abril no prédio dos antigos Diários Associados e em 1.978 transferiu-se para o enderêço atual no Edifico Copan, projetado por um dos sócios: Oscar Niemeyer.

Está localizado em um prédio comercial e na portaria é preciso apresentação de documentos. A formalidade ou “burocracia” começa e termina ali pois ao descer do elevador e abrir a porta chegamos ao Bar do Museu, um ambiente aconchegante, agradável e totalmente original.. Clarice Berto, Presidente da Asociação dos Amigos do Museu, recepciona a todos simpatica e alegremente mostrando e contando a história do local. O atendimento é por conta do João Dantas, garçon que está ali fazem vinte e oito anos, sempre de smoking. A definição do ambiente é simples: uma entrada no tunel do tempo com iluminação, mesas, estofados e balcão originais dos anos cincoenta.

As pessoas vão para conversar, participar de saraus, sessões de filmes ainda mantendo a “vocação” original do clube com jovens artistas tendo o espaço para exposição de quadros.



João Dantas
Violão de Silvio Caldas

Sarau do aniversário de São Paulo



8 comentários:

  1. joca disse...:

    O título do livro eu já tenho: "BARES DE SÃO PAULO, POR ZéMaria". Agora é convencer a Editora Chefa a liberar a verba pra financiar o projeto.

    É isso, gente: em se falando de Bares, é só falar com o Zé que o nosso guru tudo sabe....
    grande abraço!

  1. joca disse...:

    ...Zé, estamos nos devendo o famoso Baião-de-dois, com a energia bonita que se espalha na presença da obra viva do Patativa do Assaré!

  1. José Maria disse...:

    Salve Joca, você conhece o Bar do Museu?. E quanto ao "estamos nos devendo" só depende de você pois eu continuo "aparecendo" por lá e, ainda mais, que agora tem o Boteco da Branca duas quadras dali. Grande abraço.

  1. joca disse...:

    Não, amigo Zé, não conheço. Imagino que pra voce, é pecado mortal, não conhecer um dos simbolos de São Paulo, especialmente para quem está se dedicando a escrever na seção São Paulo Minha Cidade sobre os Bares Pouco Conhecidos de Sampa - o primeiro foi o Bar do Frango, do Tatau...
    Bem, voltei de minhas andanças ao Ser-tão Curitibano, a bordo do Murzelo Alazão, todo faceiro por ter reencontrado a Musa... Então, vamos dar um jeito de marcarmos... Por acaso vc foi ao show da Musa Katchêre, no Embú?
    abraço!

  1. José Maria disse...:

    Ô Joca, vai ser dia vinte e nove.

  1. Fernanda disse...:

    eu nao to nessa foto... uai

  1. joca disse...:

    OXI! Tô é variando! dava conta de que eta 29 de outubro! Inda bem, os deuses tão a meu favor! Dia, 29, pois sim! Intonces, vamos lá: não quero perder por nada ver e ouvir Katchêre e conhecer finalmente o Armazém Mineiro, de Mestre Giba da Viola! Olê!

  1. lizalua disse...:

    êbaaaaaaaaaaa também vou!!
    não perco a oportunidade de rever a mulher estrela mais a turma do sertão paulistano por nada!!

    saudades de todos vocês..
    lizalua

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.