O Parque da Água Branca

A Nair Botiquio, criativa e inspirada artesã especializada em concreto celular, nos escreveu sugerindo uma postagem sobre o Parque da Água Branca. O texto da sugestão já era também criativo e inspirado e então deixou de ser a sugestão e é a postagem de hoje.

"O Parque Fernando Costa, mais conhecido como Parque da Água Branca é um lugar fantástico pertinho aqui de casa, um oásis em plena avenida Francisco Matarazzo, muito movimentada, cercada de prédios!.

Desde que foi inaugurado, em 02 de junho de 1929, vem nos encantando com seus bambuzais, palmeiras, figueiras, lagos, aquário, bichos, festas, feiras, música...uma alegria!

A beleza e a importância do Parque foram poeticamente musicadas numa singela declaração de amor de Paulinho Nogueira: "Parque da Água Branca". Grande homem, maravilhoso músico, Paulinho Nogueira, além de nos presentear com seu violão e belíssimas canções, ainda lutou muito para que o parque não fosse transformado num shopping center!. Morador do bairro e frequentador do parque, indignado, formou, liderou e presidiu uma associação contra a privatização. As obras foram canceladas, para alívio dos pássaros, árvores, flores, crianças e de todos nós que estamos cansados de tanta ignorância e falta de sensibilidade por parte daqueles que deveriam ser nossos amigos.

Que delícia poder passar horas caminhando, admirando seus prédios no estilo normando, os vitrais art déco do Portal da entrada, as aves soltas, sentindo a natureza toda a nos abraçar carinhosamente.

Assim, descobrindo-nos tão chão, tão raiz, podemos provar com muito mais sabedoria e prazer, aquele cafezinho gostoso, acompanhando uma broa de milho assada no fogão de lenha! É só se achegar na Casa do Caboclo, uma réplica das casas de taipa existentes no interior, que mexe e remexe com os sentimentos da gente, mesmo sendo tão paulistanos!

Que bom ainda poder passear pela Alameda Paulinho Nogueira, que nos leva a um bosque tão encantador quando ele próprio! Caminhos que nos fazem acreditar num mundo melhor, cheio de boa vontade, criatividade, respeito e amor.

Pois vivo assim a minha vida, com as anteninhas sempre ligadas às coisas belas, à música, à natureza, às pessoas de bem... Tudo que vejo e sinto segue da alma, direto para as minhas mãos de artesã, que esculpem variadas peças em concreto celular.

Fico pensando... se a boa vontade, a criatividade, o respeito e o amor recriam, transformam e enobrecem até a um bloco de concreto, o que não farão com os homens?".

A joaninha da foto e a foto da joaninha são trabalhos da Nair Botiquio.


O Joca tinha também um texto sobre o Paulinho Nogueira e então por que não "juntar as palavras"?.

Paulinho Nogueira no Parque da Água Branca

"Falar que Paulinho Nogueira foi um dos maiores violonistas de nossa história é algo mais ou menos comum para quem conhece alguma coisa do violão brasileiro, mestre que foi dentre tantos, do Toquinho; dizer que foi genial, também é lugar-comum, podendo ser apenas um atributo técnico num grande grupo de músicos geniais que tivemos – está aí meu amigo Zé Maria, que jamais me deixaria mentir, ele que conhece todos os grandes.

Não encontro um adjetivo ou expressão capaz de definir Paulinho. Podemos, talvez, afirmar que ele foi alguém que fez a diferença, a favor, para quem o conheceu e conviveu com ele ou que simplesmente tenha prestado atenção à sua arte: certa vez, ouvi numa entrevista de rádio – há tanto tempo, não me recordo a emissora ou o entrevistador – e lhe perguntaram quem seria a musa inspiradora de “Menina”, sua composição mais conhecida. Num assombro de sinceridade e mesmo ingenuidade, Paulinho timidamente respondeu: “Ah, não posso falar! A “patroa” ficaria brava!”, referindo-se à esposa. A singela maneira de encarar e ao mesmo tempo contornar uma situação que poderia causar um pequeno dissabor doméstico, é um modo de compreender o ser humano Paulo Arthur Mendes Pupo Nogueira, cuja arte refletia sua própria maneira de ser, como podemos ver em canções como O Jogo é Hoje, Procissão de Sexta Feira Santa, Meus Três Cachorros, Cem Anos de Perdão.

Quem visitar com calma o Parque da Água Branca vai descobrir o “caminho do Paulinho Nogueira”, uma área demarcada que seria um percurso mais ou menos regular que ele fazia, nos quarenta anos que residiu nas imediações. Justíssima homenagem, que espero permaneça e quem sabe possa ser ampliada, tornando-se uma referência para as gerações futuras."

Parque da Água Branca, do Paulinho Nogueira

"Esse bosque tão amigo

Pedaço de São Paulo antigo

Na saída pro interior

É um pouco de poesia

Na luta do dia-a-dia

Em busca de paz e calor

Em meio a tanta beleza

As cores da natureza

E o canto livre dos pardais

Jovens casais namorados

Arriscam carinhos ousados

À sombra dos pinheirais

No parque da Água Branca

A esperança que a gente traz

Na flor que não se arranca

Na árvore mansa deixada em paz..."



4 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    O Parque - lugar de convívio, portanto, de pleno ( e lúdico!) exercício de cidadania! De facto (como diria o Alex, lá de Lisboa!), o povo das cercanias do Parque da Água Branca e o próprio povo do ser-tão paulistano deve muito ao gênio da raça Brasileira, Paulinho Nogueira!
    Bem lembrado, amigo Zé!

    Joca

    (sempre comento como "anônimo", o discho desse trein parece boicotar o Prinspe Joca Ramiro!)

  1. José Maria disse...:

    Salve Joca Ramiro, parabéns pelas palavras dedicadas a Paulinho Nogueira na postagem. Prá não ficar "chovendo no molhado" mas mesmo assim: ah se fossemos um povo que valorizasse seus artistas!!

    E para a Nair: já tem pronto o próximo texto?.

  1. Anônimo disse...:

    É uma honra pode expressar meu enorme e antigo carinho pelo Paulinho aqui neste blog tão... tão...encantador! Grata!

    Zé Maria: é só me cutucar que o texto aparece! rs

    Abraços a todos!

  1. Joca disse...:

    Paulinho, genio da raça, um dos seres humanos mais encantadores que já existiu: se tivesse de lhe atribuir uma canção-simbolo, tal seria "Simplesmente".

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.