TOP DEZ!

A cada final de ano, a mídia em geral elege as pessoas mais representativas em cada segmento da sociedade: nas artes, no esporte, na política, no meio empresarial. Nós, do ser-tão paulistano, não obstante nos dedicarmos a divulgar no nosso pequeno espaço justamente aqueles e aquelas que nãoencontram espaço noutros meios, decidimos também prestar uma singela homenagem à pessoas, famosas ou não, mas que merecem ser consideradas como exemplares. O número 10 configurou-se como mote: dez figuras representativas, importantes no geral e especialmente no particular, reprodutores que são de ideias e conceitos de um mundo que pode ser melhor!

A ordem que segue abaixo é aleatória, não obedece a um critério donde caberia dizer “este ou esta é o primeiro/a ou esta ou este é a/o décima/o”:
- Sabah Moraes e Ney Couteiro: vê-los em ação, a paixão e honestidade com que se dedicam nos palcos é acreditar que a arte é muito mais que entretenimento, é desdobrar de almas e mostrar vida e beleza, fraternidade, uma das finalidades do ser humano! E a Arte do casal Couteiro/Moraes se espalha em variadas ações humanitárias, como visitas a escolas e casas de repouso, onde além de cantar, fazem unhas, pés, cabelo!
- Alexandre Silva: meu amigo Alex é um cérebro a serviço da descoberta, interpretação e divulgação da cultura luso-brasileira. Pesquisador atento e meticuloso, vasculha por Trás-os-Montes e Alentejo as origens do cancioneiro português, cujo fio de meada remonta não só aos mouros, mas aos visigodos , celtas, gregos e assim, chega até nós! Une seus conhecimentos históricos e musicais e os repassa com grande generosidade.
- Wellington Lima: funcionário público, tem uma vida dedicada aos animais abandonados, especialmente cães. Ao longo de anos, investiu seus parcos rendimentos na construção de um canil, sem nenhuma ajuda oficial, e nele recolhe cães abandonados: os alimenta, vacina e monta um arquivo-referência de cada um deles: se alguém o procura para adotar algum cão, cede com prazer e acompanha durante algum tempo para certificar-se que a pessoa está cuidando de maneira decente. Também é compositor de sambas e canções e sua voz de barítono faria sucesso nas rádios, se assim quisesse... E tão discreto, que não consegui uma única foto sua!
- Kátya Teixeira: cantora, compositora, instrumentista, pesquisadora, designer, artesã. Não nos cansamos de enaltecer Kátya, pois ninguém encarna como ela o espírito da cultura popular, que nada tem de estática, mas que a cada nova execução, é um recriar de harmonias “enriquecidas com novos saberes e cores”, como bem descreveu Joca Ramiro no encarte do premiado CD “Feito de Corda e Cantiga.” Menção honrosa a André Venegas, fiel companheiro e protetor da Musa Katchêrê!
- José Maria de Oliveira: andarilho do Ser-tão paulistano, conhece os caminhos da boa gastronomia acessível aos nossos bolsos. Por onde anda, seu olhar arguto reconhece obras primas que a sociedade consumista descarta sem nenhum critério e sua paciência de monge budista e competentes mãos de artesão transforma em beleza restos de metais, discos vinil, madeira, ferro. Cronista e memorialista da cidade, descreve a delicadeza de gestos e frases, que nossos ouvidos e olhar desatentos deixam de perceber.
- Valéria Pisauro: escritora, compositora, agitadora cultural. Sua casa, na região de Campinas é dos amigos artistas e músicos. Incansável, um torvelinho de bom humor e dedicação! Faz jus a uma ideia do saudoso Zé Gomes que dizia que “este país é um formigueiro de talentos! Basta cutucar!”
- Giba da Viola: violeiro e contador de causos, recria uma arte que remonta aos primórdios da sociedade humana, o narrador. Num mundo dominado pela velocidade e imagens fugazes, ele nos convida e cativa, ensinando que uma boa prosa pode ser o caminho para manter viva a nossa principal e inalienável qualidade: trocar experiências e sermos fraternos! Menção honrosa para a doutoranda Fernanda Ramires, nossa Editora-Chefa, escritora premiada e também a Iara Fernandes, professora e escritora, criadora da alcunha "Joca", o tal que escreve as mal traçadas linhas da presente missiva!
- Grazziela Hessel: cantora, compositora, escritora, educadora, esposa do artista plástico Sakae Tokumoto, mãe do Lucas e da Paola! Que não se enganem com seu olhar doce e meigo: Grazzie é uma guerreira, de sacudir poeiras de mesmices!
- Tatau: proprietário do famoso Bar do Frango, durante as duas últimas décadas, tem se dedicado a promover e divulgar a boa e autêntica música popular brasileira, onde a regra é a qualidade,e não o interesse comercial – nunca há cobrança do famoso couvert. Lançamentos de livros, de discos, saraus, o pequeno e singelo espaço localizado na Av. São Lucas, esbanja charme e harmonia. Nos últimos meses trava hercúleo combate, visando manter vivo o espaço. Menção honrosa para o magistrado Joaquim Barbosa, não por cumprir suas obrigações como juiz, pois é o que se espera do mesmo, não é?, nem por ser negro e ter origem pobre, mas sim pela coerência.
Poderíamos prosseguir com mais pessoas, anônimas ou famosas, mas o espaço é curto e a paciência do leitor também. Menção honrosa aos professores, especialmente nos sertões ignotos do país; aos produtores que dedicam tempo e talento para preservar e manter viva nossas ricas tradições: Ricardo Vignini, Deo Lopes, Monica Albuquerque, Chico Branco,Mazé Pinheiro, Victor Batista, Galba, João Bá, Indio Cachoeira, Júlio Santin, Levi Ramiro, Socorro Lira, Walter Lajes e Kell Lira, Consuelo de Paula,Cássia Maria, Marcos Quinan, Antonio Pereira e tantos e tantos outros, que merecem todo o sucesso do mundo!
Bom Natal e que o ano vindouro seja sempre melhor!



2 comentários:

  1. Sabah Moraes disse...:

    Joel, meu querido, és uma das coisas que faltava em nosso jornalismo, em nossa mídia. Tens olhar, discernimento, sensibilidade e delicadeza. Lisonjeada e feliz estou com tua lembrança e respeito por nosso trabalho. Muito obrigada!

  1. Joca disse...:

    Digníssima Sabah, que nos dá a honra: a grande mídia está engessada e não só aqui: por toda a parte. Inda outro dia deu-se uma incrível polêmica nos EUA sobre o fotógrafo que hesitou entre fotografar um homem que seria esmagado por um trem e tentar ajudá-lo a sair dos trilhos, ele que foi empurrado para os trilhos por um desequilibrado mental. O fotógrafo optou pela foto, que vendeu caro a um jornal sensacionalista, de propriedade do milionário Murdoch... Assim, existe a liberdade boa e a má e cabe a nossa consciência decidir. Fizemos uma escolha, que entre outras coisas nos mostra que temos responsabilidades e que o entretenimento tem uma função pedagógica em sua ludicidade! nesse sentido, a arte é revolucionária, em seu Humanismo! Obrigado pela visita ao nosso Ser-tão Paulistano! beijocas

Postar um comentário

 
Ser-Tão Paulistano Copyright © 2010 - 2011 Template Oficial Versão 2 | Desenvolvido por Iago Melanias.